Minha foto
Nome:
Local: SP, SP, Brazil

Segredar... é gestar possibilidades!

27.6.09

Ignorância, parte 2

.

E como medicamento? Não vou nem comentar sobre os efeitos terapeuticos, trata centenas de males.
.




Sua semente, (lembram Buda?) contém todos os aminoácidos e ácidos graxos essenciais, sendo a mais completa proteina encontrada no reino vegetal!
A folha é componente da dieta de incontáveis espécies, e pro gado, aumenta a lactação.


Na construção faz tábuas, MDF, cordas, óleos, tintas, pisos, tetos... moradias inteiras.



Ecologicamente não precisa de adubo, não tem pragas, dispensa herbicidas, pesticidas, venenos que intoxicam nosso ar e os lençóis freáticos.
Poupa as florestas pro papel, recupera e limpa solo contaminado.
.
1 Acre de Cannabis equivale a 4 Acres de Eucalipto pra fabricação do papel, sendo que o Eucalipto demora 7 anos pro corte e a Cannabis se corta duas vezes por ano! Então, em 7 anos, um Acre de Cannabis pra papel equivale a 56 Acres de Eucalipto, fora o óleo que são 40 barris por ano. Após 7 anos... como está o solo onde havia o Eucalipto? Esgotado? Mas o solo da Cannabis está pronto pra outras culturas.
.
É biodegradável, reciclável, orgânico, sustentável.
.
O algodão, cultivado em 3% das terras do planeta, utiliza quase 30% dos venenos produzidos pra lavoura! E é uma fibra pobre em relação ao Cânhamo.
Um jeans de Cânhamo é 10 vezes superior ao de algodão e dura 3 vezes mais.
.









Hemp Jeans Armani.... e Adidas Hemp.
.
.
.
.
.
Então como foi proscrita? Proibida essa planta tão especial?
Culpa do nylon.

A indústria Norte-americana do nylon (derivado do petróleo), teme a concorrência com o tecido de cânhamo: três vezes mais durável, dez vezes mais forte que o algodão, natural em contraposição ao nylon, ecológico, rende muito mais que o algodão, cresce mais rápido, é mais barato, produz muito em pequena propriedade, recebe melhor os pigmentos, um tecido que respira mais...
.
A Nylon Du Pont foi quem financiou a campanha de difamação da Cannabis, financiou parlamentares pra criarem Leis proibindo-a. O Sr. Lammont Du Pont financiou a cadeia de jornais de Bill Hearst, comprador dos químicos da industria Du Pont, para atingir a opinião pública.
.
Andrew Mellon, proprietário da petrolífera Gulf Oil, Secretário do Tesouro dos EUA, emprestou dinheiro à Du Pont pra comprar a General Motors e forçou o Congresso a aprovar Leis pra criminalizar a maconha e pra diminuir impostos às petrolíferas... Petróleo gerador do nylon.

(fonte: The Great Book of Hemp - Rowan Robinson)




É uma pena que seja uma planta proibida aqui e em países ignorantes, que obedecem os EUA e sua industria do nylon.
Se bem que temos os interesses da Petrobrás também.
No Brasil não adquira nada proibido de Cannabis, pois tráfico tem sangue como matéria prima, além do quê, por exemplo: sabe-se lá se não misturam crack na maconha pra viciar os incautos.

Um dia, na Holanda talvez, eu experimente essa conexão verde cerebral num ritual xamânico, compre uma camisa Armani de cânhamo, jeans, uns molesquines de cannabis pra rabiscar e ultrapasse a política 'burro'crata dos que obedecem ao Tio SaM’c Donalds.

(Mas agora também me recuso a comprar coisas de nylon, principalmente da Du Pont!)
!
Uma famosa propaganda Norte-americana fala sobre as drogas (incluindo tudo no mesmo balaio):
Just Say No!
A ignorância é a maior das drogas. Sugiro uma pequena mudança:
Just Say Know!
...
Hoje é o Dia Internacional de Combate às Drogas.
Mas, pena,
não é o Dia Internacional de Combate à Ignorância...
26 Jun...

6 Comments:

Blogger Christiane said...

Nossa...

Confesso que sou mais uma "ignorante", ou melhor, era... :)

Muito interessante! O “Kineboisis” então me surpreendeu!

Quanto às propriedades medicinais isso eu até imaginava, mas nunca fui muito a fundo no assunto...

Adorei seus dois artigos sobre isso!

Ecológicamente correto! Olha só que paradoxal!

Sobre o nylon estou "pasma", porém o que esperar de um mundo neoliberal...

Há onde conseguir tais produtos? Roupas e etc como você citou? Fiquei curiosa...

Agora o que também analiso é um outro lado.

Muitos poderão se utilizar até disso para o oposto... Usar a canabis em rituais religiosos, no xamanismo é diferente de uma pessoa usar o tempo todo entende meu ponto de vista?

E muitos com esse argumento usam da canabis e acabam "descambando" e é isso que eu acho ruim...

Desmistificar é o meu lema e por isso AMEIIIII seu artigo, porém acredito que nem todos estejam preparados para a verdade, ou seja, será que vivemos em um mundo maduro?

Complemento isso com o outro artigo que escreveu sobre o trânsito...

Uma pena, pensar que poderíamos ser mais felizes, ser mais autônomos em muitas coisas, mas justamente pagamos por aqueles que não possuem maturidade nem para conduzir sua própria força de vontade!

Eu amei seu artigo, adorei mesmo e peço permissão para daqui um tempo reeditá-lo em um dos meus blogs, claro que colocarei o devido crédito... Afinal aprendo muito por aqui...

Obrigada por isso também :)

Abraço!

Chris

segunda-feira, 29 junho, 2009  
Blogger Betto Enso said...

Me parece q o Adidas Hemp vendia nas lojas por aqui.
Roupas, achei na net:
http://freshlinks.net/lang.aspx/pt/odp.aspx/Shopping/Clothing/Natural_Fiber/Hemp/

É Chris,
temos 3 tipos de consumo:
1. Rituais com Entógenos, eventuais e com propósitos,
2. Uso recreativo constante, e
3. Necessidade medicamental.

Por uma ignorância generalizada, por exemplo: uma pessoa com glaucoma fica impossibilitada de se tratar.

Acho curioso proibir a plantação, com centenas de utilidades, porque alguns fazem mau uso.
Se assemelha proibir a plantação de cana, pois há centenas de indivíduos que matam dirigindo embriagados.
Nicotina... mata milhões, mas não tem concorrência suficiente, como o nylon, pra ser proibida?

Segundo a Secretaria de Saúde dos EUA, Mortes por Ano:
Tabaco ........... 400.000
Álcool ............. 100.000
Drogas Legais .... .20.000
Drogas Ilegais .... .15.000
Cafeína ............ ..2.000
Aspirina ............ ...500
Cannabis ............. ...0

E dizer q a maconha é a porta pra drogas pesadas... será a maconha, ou a pessoa estar criminalizada, em contato com o mundo do tráfico, e já estando nessa situação, é fácil o caminho pra continuar em outras?
Não tenho a resposta.

Devemos proibir o Guaraná, pois a pessoa tomando guaraná pode querer experimentar vinho? Afinal ela aprendeu o prazer de beber.
Faz algum sentido?
Eu tomo guaraná, entretanto raramente ingiro bebidas alcólicas. Vai de cada um.

Quanto às coisas q escrevo no Blog...

"Três coisas não podem se esconder por muito tempo:
o sol, a lua e a Verdade." Buddha
.

terça-feira, 30 junho, 2009  
Blogger Edna Jacobus said...

Profunda a sua pesquisa e muito boa também...

Concordo com o que você fala, só que... aqui no nosso Brasil, ao menos até aonde eu tenho alcance, muitas pessoas tem a idéia deturpada dos rituais (por uma grande ignorância) e aí, pra justificar seu vício, sua dependência, muitas vezes, falam que é um ritual.
Eu já vivi e presenciei bem de perto isso, você sabe... e como tudo na natureza - na música, nas bebidas, nos animais, nas plantas - o poder é enorme e, quando não é usado sabiamente, as energias realmente ficam bem densas e a pessoa pode se perder feio.
Muitas vezes, até entre xamãs, o ego predomina e, se eles se utilizam dessas plantas com essa energia egóica, o que domina é a manipulação desenfreada.

Você comentou outro dia que ouviu de um xamã que a maconha é feminina e uma amante muito ciumenta. E é bem isso mesmo... imagine uma disputa de poder - posse. Sempre vai ter “eu sou melhor”, “eu sou mais”, “eu quero mais”, “eu posso mais”...etc. Como tudo é poder ao nosso redor, se você não respeita e honra a planta ou o que quer que seja que você está usando, passa a ser dominado pela força dessa ‘amante ciumenta’ ou dessa obsessão pelo poder. Aí, o ego perde a referência da essência, se distancia cada vez mais e, o que é pior, fica dependente desse movimento e não admite essa dependência e deturpação do uso.
Tudo seria mais natural e equilibrado se as pessoas que fizessem uso das tais ‘Plantas de Poder’ honrassem a sabedoria que elas proporcionam, pois o ensinamento é que você encontre o seu poder pessoal e o fortaleça, mas isso não dá o direito de você ter poder sobre elas. Depois que você encontra e fortalece o seu poder, ao meu ver, o caminho é agradecer, se despedir e seguir o seu rumo, mas não querer mais e mais, na ganância de tomar posse do poder que é do elemental.
Infelizmente, o que poderia ser positivo acaba se tornando negativo e fica essa imagem, essa realidade... nos privando de tantos benefícios como vimos no que você escreveu...

Obrigada por compartilhar, lindo ser!
Beijo n’Alma!
Edna

sábado, 11 julho, 2009  
Blogger Rieko Kishi said...

Interessante. Foi longe, como sempre na análise e nas pesquisas.
Eu entendo e concordo plenamente em relação a sua colocação das plantas alucinógenas nas rituais religiosas, utilizadas milenarmente, a fim de provocar a elevação de consciencia
espiritual.
Mas, como disse a Edna, q a maconha é uma amante perigosa e muito ciumenta. Antes de chegar ao "óbito", qtas "VIDAS" são perdidas, à beira da rua, debaixo das pontes, dentro dos lares, sob violências. Qtas infâncias são pedidas?!! As violências criadas diretamente e indiretamente através das drogas são inumeráveis. As mortes que são causadas diretamente pelas drogas, talvez não sejam muitas, mas as provocadas indiretamente...
A Questão aí deixa de ser numérica, e sim qualitativa.
Se a nossa sociedade ditas "Modernas", pudessem, e tivessem a consciencia e compostura de conter a liberação de maconha ou qquer outra droga, como seria maravilhosa. Como descreve a Edna, nós teríamos grupos e comunidade selebrando a liberdade e arte com o uso das drogas.
É pra se pensar.

Rieko

sexta-feira, 31 julho, 2009  
Blogger Betto Enso said...

A revista Super-Interessante deste mês fala coisas interesantes a respeito da maconha.
Uma é que a sociedade está muito mais permissiva à idéia de pessoas usando, tanto que os ultimos 3 Presidentes dos EUA fumaram. Clinton com sua celebre frase: "fumei, mas não traguei" (parece que gostava de deixar tudo pela metade, com a estagiaria recebeu sexo oral mas não transou...rss), passando por Bush, que não admitiu, mas vários amigos afirmam, e por fim Obama ("Claro que fumei, muitas vezes!")...

Outro ponto que a revista fala é o uso dela no processo de xenofobia e discriminação racial, usando termos como Marijuana, querendo aludir que mexicanos e latinos são todos drogados.
Super-interessante! rss...

...

Toda droga é perigosa, pois facilmente vira um vício, ainda mais de uso costumeiro e recreativo. Alguns conhecidos desenvolveram tiques nervosos, dependencia e um estado de sonolencia diurna, quando em contato com maconha.

O álcool é perigoso, o cigarro, nem se fala!
E nenhum dos dois tem fundo sagrado ou medicamentoso em nossa estranha sociedade, que a eles libera.
?!?!?

Não me é agradável a idéia de pessoas usando Entógenos de modo recreativo e inconscientes, mas desagrada-me mais ainda o fato de um governo determinar o que um adulto pode ou não fazer em nível pessoal.

E da mesma forma que não bebo e nem recomendo pessoas ficarem embrigadas, sou terminantemente contra a Lei Seca nos termos de proibição e tráfico (EUA, Al Capone,...). Entretanto, quando do pessoal se vai pro social, sim: proibição de se dirigir alcolizado.

É uma matéria muito complexa, que deve ser tratada de modo maduro pela sociedade, senão cai-se na estupida generalização, medo e dogmas... e se infantiliza o diálogo.
E é o que em geral acontece.
E assim é feita a política de drogas no terceiro mundo.
.

sábado, 01 agosto, 2009  
Blogger Rieko Kishi said...

Sim Beto, eu entendo o seu ponto de vista em relação às proibições e políticas às drogas. Eu já provei maconha mas não gostei, e não voltei a usar. Mas, voltando, por isso mesmo, por sermos cada um, cada sociedade tão diferente um do outro, o grau de amadurecimento dos sertes humanos tão diversificados, é que devemos haver muito diálogo, em todos os níveis. Só dialogando e pensando juntos é que nós amadurecemos. Eu também sou totalmernte contra o alcoolismo ou tabagismo. Sei quais as desastrosas consequência des drogas permitidos. Por isso não quero excluir um ou outra coisa, na proibição. Hoje em dia é proibido a comerciais de cigarros
na TV, o que antes era glorificado.
O alcoolismo ainda continua sendo propagdas de forma gritante, ao mesmo tempo que é criado a lei seca. É uma aberração.

Não podemos resolver as coisas de uma hora para outra, ou de forma individualista. Eu não gosto de definir as coisas de forma definitiva. Estamos sempre em mudança, sempre crescendo. Esperamos que seja para melhor. Não quero dizer que as drogas como maconhas não tenham suas ações benéficas, já foram discutido sobre esses assuntos. O que eu estou questionando, acho tbm que as minhas duas colegas tbm, é se nós estamos prepados para essa liberação. A sociedade como todo.

Foi muito bom seu artigo
Bjs
Rieko

sábado, 01 agosto, 2009  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home


contador